segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Maria Tereza a amante mala sem alça - Comandante Pedro Persivo

Comandante Pedro Persivo e sua Maria Tereza

Falam as más línguas que todo aviador, por onde passa, tem uma mulher, uma asa quebrada.
Eu não nego e minha esposa sabe que eu tenho uma oficial, a minha Maria Tereza . Ela me acompanha há muitos anos em minhas viagens e tem sido uma bela companheira. Maria Tereza conheceu já vários lugares, trás nas suas rodas a poeira do mundo.
Certa vez, cansado de tantas idas e vindas, ao chegar no hotel, ao abrir a Maria Tereza, ela me presenteou com um tufo de pelos do Thor. Ela sabia que eu precisava deste mimo para me alegrar e guardou com carinho uma lembrança de meu menino. Muito gentil minha companheira de luta.
Outra vez, falei em voz alta: estou cansado de carregar esta mala! E não é que Maria Tereza me deu o troco: virou uma mala sem alça. Aprendi à duras penas a respeitá-la. Quantas vezes, na chegada dos voos na madrugada, me debrucei sobre ela enquanto aguardava o ônibus. Ela gentilmente me acolhia.
A Maria Tereza tem coração grande e sempre acolhe a minha saudade de minha casa e daqueles que tanto amo. O peso da saudade ela conduz com maestria, aquecendo os bagageiros frios por onde ela passa.
Uma coisa que me chama a atenção, quando chego em casa depois de uma jornada, é que o meu Thor, após me beijar, vai lá na Maria Tereza e cheira ela. Com certeza, com toda a sua sensibilidade e bondade, ele sabe o qual valorosa é a minha companheira.
Cheia de saudade, cheia de experiências, cheia de vida! Estamos juntos, companheira de jornada. Juntos voamos alto!

Texto postado no Facebook pelo amigo Pedro, casado com a Mariana, pai do Thor, do Jazz e da Cora filho dos queridos amigos amigos Geraldo e Iracema, de Recife