segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

A profissão de piloto não é para qualquer um, é só para os que amam loucamente a profissão - Comandante Pedro Persivo

Imagem: Internet

Estou para conhecer uma profissão mais exigente do que a profissão do piloto. Qual profissão você conhece onde o profissional tem que passar por exames médicos anuais? Exame de sangue, exame de urina, eletrocardiograma, teste ergométrico, eletroencefalograma, psicotécnico anual, exame dental, audiometria, entrevista clínica. Colesterol alto? Glicemia alta? Psicotécnico duvidoso? E lá se vai o aviador passar por mais inspeções e pesquisa mais acurada.
Fica afastado de voo e a incerteza da continuidade na profissão bate forte. Só se voa se a saúde estiver em dia e se a mente estiver ok. Treinamento em simulador de voos é obrigação anual para quem voa jatos e aeronaves considerada tipo.
Alto investimento financeiro por parte dos empregadores e para os aviadores, desempregados, um investimento proibitivo que tem que ser feito para se manter "empregável".
Monomotor, fogo no motor, descompressão e descida de emergência fazem parte de um cabedal de panes e situações adversas que treinamos. Mais uma vez, somos cobrados, temos que mostrar proficiência, mais uma vez, ficamos no fio na navalha.
Um insucesso no treinamento e prontamente somos julgados, nivelados por baixo e criticados pelos demais e pelos empregadores. Quantas histórias já escutamos de aviadores que foram ceifados do mercado devido a um insucesso no simulador de voo? A aviação é uma profissão egoísta e cheias de capricho.
Não se é aviador na essência sentado no sofá de casa e junto a quem você ama. Só somos aviador na essência da palavra, dentro de uma cabine, dentro de um quarto de hotel e respirando a poeira do mundo. A distância dos familiares, amigos e de nossa casa é o preço a ser pago. Quantas vezes perdemos momentos importantes familiares por dedicação à nossa profissão? Ser um aviador de sucesso é saber, às duras penas, aprender a comandar a cabeça e o pensamento e ao comandar o fechamento da porta de nossas aeronaves, deixar lá fora toda a ansiedade, toda a saudade, toda a ausência e focar no que é importante, o voo.
Motores acionados e a cabeça do aviador, já deve estar andando à frente do seu avião. Se o avião se desloca à 850 km/h, a mente do aviador deve estar há pelo menos 10% acima desta velocidade. Aviador onde a mente chega depois da aeronave, morre cedo e mata os semelhantes. A opinião pública é sempre implacável quando falhamos.
Observo nos dias atuais vários jovens desejando ser aviador para poder viver o glamour da profissão e sem ter o elã necessário para executá-la. Ser aviador exige algo mais. Algo inexplicável! Certa vez, escutei de um comandante muito experiente a seguinte afirmação: "conheço um aviador quando ele passa a perna para sentar no cockpit." Achei aquilo marcante e interessante e hoje, após mais de 21 anos de profissão, sei que o velho piloto estava correto. Todas as vezes que passo a perna por sobre o assento para sentar em meu assento, lembro da afirmação acima e um bom sentimento me invade. Sei que escolhi o caminho certo. Sei que escolhi uma bela profissão. Sei que sou aviador desde sempre e que o pouco que importa é o glamour, sei que o que pouco importa são os desafios e a cobrança. O mais importante é o amor! Tudo o que fazemos por amor, traz bons resultados. O amor tudo pode, tudo conquista! Céus de brigadeiro é o que desejo e também um pouco de vento de través para ficarmos sempre espertos! Bons voos!