quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Nelson Rodrigues por Nelson Rodrigues

Hoje, completa-se 100 anos do nascimento de Nelson Rodrigues, jornalista, dramaturgo, escritor, torcedor lúcido, nem sempre, do Fluminense Futebol Clube, do Rio de Janeiro. Imagem: Internet

"Sou um menino que vê o amor pelo buraco da fechadura. Nunca fui outra coisa. Nasci menino, hei de morrer menino. E o buraco da fechadura é, realmente, a minha ótica de ficcionista. Sou (e sempre fui) um anjo pornográfico."

"Eu devia ter uns 7 anos. A professora sempre mandava a gente fazer composição sobre estampa de vaca, estampa de pintinho. Uma vez ela disse: ' Hoje cada um vai fazer uma história da própria cabeça ' . Foi nesse momento que eu comecei a ser Nelson Rodrigues. Porque escrevi uma história tremenda, de adultério." (entrevista concedida à Revista Playboy em novembro de 1979).

"Todo autor é autobiográfico e eu sou também. O que acontece na minha obra são variações infinitas do que aconteceu na minha vida". (entrevista ao Jornal da Tarde, 1974).

Polêmicas e cheias de humor

Grande frasista, Nelson Rodrigues não poupava palavras para tecer comentários sobre diversos aspectos das relações familiares e do cotidiano. A maior parte delas estão reunidas no livro "Flor de Obsessão", de Ruy Castro, publicado pela Cia. das Letras, em 1997.

"Não admito censura nem de Jesus Cristo"

"Invejo a burrice, porque é eterna".

"Muitas vezes é a falta de caráter que decide uma partida. Não se faz literatura, política e futebol com bons sentimentos...".

"As feministas querem reduzir a mulher a um macho mal-acabado".

"O brasileiro é um feriado".

"A fidelidade devia ser facultativa".

"Tudo passa, menos a adúltera. Nos botecos e nos velórios, na esquina e nas farmácias, há sempre alguém falando nas senhoras que traem. O amor bem-sucedido não interessa a ninguém".

"Pode não ser científico, mas é batata! Eu disse que o amor morre no banheiro e provo. Quando um cônjuge bate na porta do banheiro e o outro responde lá de dentro: "Tem gente!", não há amor que resista! Portanto, nada de camas, nem de quartos separados. Separação sim, de banheiros. Cada um deve ter seu trono exclusivo".

"O homem só é feliz pelo supérfluo. No comunismo, só se tem o essencial. Que coisa abominável e ridícula!"

"Se cada um soubesse o que o outro faz dentro de quatro paredes, ninguém se cumprimentava".

"O jovem só pode ser levado a sério quando fica velho".

"Toda unanimidade é burra. Quem pensa com a unanimidade não precisa pensar".

"A companhia de um paulista é a pior forma de solidão".

"A grande tragédia da carne começou quando o homem separou o sexo do amor. Como não somos vira-latas, nem urramos no bosque, o sexo sem amor é um progressivo suicídio".
"Toda mulher bonita é um pouco a namorada lésbica de si mesma."

"Tarado é toda pessoa normal pega em flagrante".

"Num casamento, o importante não é a esposa, é a sogra. Uma esposa limita-se a repetir as qualidades e os defeitos da própria mãe".

"Só o cinismo redime um casamento. É preciso muito cinismo para que um casal chegue às bodas de prata"

Dica do Adenir Balmant - Fluminólogo, meio mineiro, meio carioca. Direto da República Carioca das Laranjeiras.