sábado, 15 de outubro de 2011

Sensibilidade - Jeane Siqueira

Ter sensibilidade
Não é chorar por qualquer bobagem;
Nem se magoar por qualquer coisa;
Menos ainda, se lamentar diante de qualquer dificuldade.

Não é se arrepiar ao ouvir uma bela música;
Nem ficar extasiado diante de uma tela mais cara;
Ou simplesmente gostar de flores.
Flores de Abril - Lucia Pellegrino - www.luciapellegrino.com.br

Ter sensibilidade
É ter compaixão pelos irmãos que sofrem;
É ter perdão para aqueles que erram;
É ter tolerância para os que pensam ou desejam ser diferentes;
É ter paciência com os que se demoram no caminho da evolução;
É querer enxergar as qualidades que há no outro;
É entender que a crítica venenosa fere;
É não alimentar vaidades em si mesmo;
É entender que a cooperação facilita a jornada da vida para todos;
É saber a importância de ouvir sempre;
É ter a humildade de aprender com o outro;
É ter coragem de falar contra o mal;
É ter capacidade de se indignar com as injustiças;
É ter esperança em dias melhores;
É ter confiança na providência divina;
É encontrar Deus em si mesmo e no próximo.

Ter sensibilidade é estar com os sentimentos sintonizados às necessidades alheias e ser capaz de enxergar no próximo o pai, a mãe, o irmão ou o próprio filho. Pois ainda hoje e sempre, amar o próximo como a si mesmo, desejando para ele apenas aquilo que se deseja para si mesmo, é a lei. Sejamos, então, sensíveis!

Mais uma dica da amiga LUCIANE, de Curitiba