quinta-feira, 1 de outubro de 2009

CORPO DE MULHER

É um ninho de emoções que não verás através da sua pele…

Uma geografia que admiras, sem chegares à sua essência.

Despir uma mulher, não chega para descobrir o seu mundo secreto.

É muito provável que os seus olhos te contem muito mais

Ela sabe que para chegares à sua alma, deverás olhar com muito mais paciência.

Mesmo despida, estará vestida de mistério

O fogo do seu interior, só o conhecerás olhando o seu coração

Maja Desnuda - Francisco de Goya

Mesmo sem roupa, na tua frente, não te pertence

Ao despires uma mulher, nunca conseguirás tirar-lhe a sua melhor prenda

o pudor.

Não existe seda que supere a sua pele...

Nem tela que possa esconder o seu encanto.

Despir uma mulher ou tirar as pétalas a uma flor…

É chegar até à porta dos sentidos,

E ajoelhar diante do altar sagrado da sua fonte de vida.

Mas lembra-teela continua sem te pertencer

Não conhecerás o seu céu… mas talvez conheças algo do teu.

Com ela, pode o artista esquecer por completo o que é uma linha reta...

e naufragar num mar ondulado de luzes e sombras.

Não estou te dando um presente para os teus olhos

Trata-se de um presente para a tua alma...

Sem luxúria, sem humor negro, nem duplas mensagens...

Mel, orvalho, frutas, aromas e sabores.

É uma das melhores obras de arte de Deus, transferida para a pintura, para a fotografia e para a escultura. A tua inspiração nasce dela


Autoria: Rosangela - ritamchio@hotmail.com - Tradução e adaptação: Linito

Enviado pelo Adenir Balmant do Rio de Janeiro continua lindo...

Fotos: Blog Cantinho da Lena, Internet (Maja Desnuda) e Portocroft http:portocroft.cultarte.com