quarta-feira, 22 de julho de 2009

Laurence Olivier

Sir Laurence Kerr Olivier, Barão Olivier de Brighton ou simplesmente Laurence Olivier. Nasceu em Dorking, Surrey em 22 de maio de 1907, faleceu em 11 de julho de 1989, Steyning, West Sussex. Foi ator, diretor e produtor. É considerado um dos mais carimásticos e um dos melhores atores do século 20.

Ganhou vários prêmios: Oscar, Globo de Ouro, 4 Emmy,BAFTA, Leão de Ouro, Urso de Prata, Bodil, Cecil B. de Mile e 2 Framboesas como o pior ator e pior ator coadjuvante. Recebeu da Rainha Elizabeth o título de Sir em1947 e de Lord em 1970, com o direito a frequentar o Parlamento Britânico
Laurence Olivier - Hamlet de William Shakespeare
Clique no link abaixo e veja Olivier interpretando o famoso solilóquio - TO BE OR NOT TO BE de Hamlet - Ato3, cena 1
O verso, citado pelo personagem principal Hamlet, é o seguinte:

“ Ser ou não ser, eis a questão: será mais nobre

Em nosso espírito sofrer pedras e setas

Com que a Fortuna, enfurecida, nos alveja,

Ou insurgir-nos contra um mar de provocações

E em luta pôr-lhes fim? Morrer.. dormir: não mais.

Dizer que rematamos com um sono a angústia

E as mil pelejas naturais-herança do homem:

Morrer para dormir... é uma consumação

Que bem merece e desejamos com fervor.

Dormir... Talvez sonhar: eis onde surge o obstáculo:

Pois quando livres do tumulto da existência,

No repouso da morte o sonho que tenhamos

Devem fazer-nos hesitar: eis a suspeita

Que impõe tão longa vida aos nossos infortúnios.

Quem sofreria os relhos e a irrisão do mundo,

O agravo do opressor, a afronta do orgulhoso,

Toda a lancinação do mal-prezado amor,

A insolência oficial, as dilações da lei,

Os doestos que dos nulos têm de suportar

O mérito paciente, quem o sofreria,

Quando alcançasse a mais perfeita quitação

Com a ponta de um punhal? Quem levaria fardos,

Gemendo e suando sob a vida fatigante,

Se o receio de alguma coisa após a morte,

–Essa região desconhecida cujas raias

Jamais viajante algum atravessou de volta –

Não nos pusesse a voar para outros, não sabidos?

O pensamento assim nos acovarda, e assim

É que se cobre a tez normal da decisão

Com o tom pálido e enfermo da melancolia;

E desde que nos prendam tais cogitações,

Empresas de alto escopo e que bem alto planam

Desviam-se de rumo e cessam até mesmo

De se chamar ação.

(...)

Na imaginação popular a fala é pronunciada por Hamlet segurando uma caveira, embora as duas ações estejam longes de si no texto da peça. Também é importante observar que o príncipe não está sozinho no palco: Ofélia, Polônio e o Rei estão escondidos. Há ainda a dúvida debatida por editores de edições diversas sobre o fato de Hamlet ver ou não o Rei e Polônio. Caso ele realmente tenha visto, talvez tenha pronunciado indiretas através de suas metáforas.

[Blog do Alvarenga] Ser ou não ser, eis a questão (no original, To be or not ...enviado porblogger.bounces.google.com

Foi casado com a atriz inglesa Vivien Leigh com quem realizou diversos trabalhos. Acima Olivier e Vivien como Antônio e Cleópatra. Teve mais duas esposas Jill Esmond e Joan Plowright

Foi um grande ator tanto no teatro, fez 121 peças, como no cinema onde fez 65 filmes, alguns como ator e diretor. Interpretou dramas e comédias. Se notabilizou por suas interpretações das obras de Shakespeare. Está na calçada da fama com sua estrela.


No camarim do Theater Sarah Bernhardt em Paris - 1955, como Titus Andronicus

Abaixo mais dois vídeos com interpretações de Kevin Kline e Kenneth Branagh do solilóquio - TO BE OR NOT TO BE, para que você possa ver e avaliar de qual gosta mais. É só clicar nos links em azul


http://www.youtube.com/watch?v=kwd98zMxKEg Hamlet - Act III, scene I (Kevin Kline) To be or not to be

http://www.youtube.com/watch?v=VqryrC-9IDw Hamlet Act III Scene I Kenneth Branagh
Fotos e pesquisa: Internet e Wikipédia - Vídeos: YOUTUBE