domingo, 17 de maio de 2009

Aqui Jazz, para quem é vivo - Chet Baker

Chet Baker - Chesney Henry Baker Jr., nasceu em Yale, Oklahoma em 23 de dezembro de 1929 e faleceu em Amsterdã em 13 de maio de 1988, aos 58 anos. Há especulações sobre o motivo de sua morte, acidente ou suicídio?
Michel Graillier seu pianista nos últimos 10 anos de sua vida, declarou que Chet estava cheios de planos e com enorme vontade de viver. Na noite de sua morte Chet Baker se apresentaria com Archie Shepp e quando chegou no luxuoso hotel em que se hospedara, foi-lhe exigido que pagasse adiantado sua estadia por suspeitarem que ele poderia sair sem pagar a conta, só porque Chet trajava sua velha calça de canga e não estava adequadamente trajado para o ambiente.
Houve discussão e o botaram porta a fora. Quando Chet percebeu que seu trompete tinha ficado no quarto, por orgulho ou por sua origem de cowboy, tentou subir pela fachada do hotel e quando estava na altura do segundo andar, por uma falha no coração ou por ter escorregado, caiu e veio a falecer.

Chet Baker era o James Dean do jazz e era frenquentemente comparado com ele. Tinham uma estudada aparência de rebeldia juvenil, um rosto que dava uma sedutora aura de desamparo que despertava os melhores instintos protetores nas mulheres. Ambos tiveram mortes trágicas.

Chet recebeu a influência musical do pai que gostava de jazz e tocava guitarra. ganhou um trombone de vara como presente, mas logo o trocou pelo trompete, que aprendeu a tocar na Glendale High School, começando imediatamente a tocar no conjuntos colegiais.
Teve como influência inicial o estilo de Bix Beiderbecke e Harry James. Aos 16 anos começou a ouvir Stan Kenton e Dizzy Gillespie. Estudou teoria musical no Camino College em 1948 e teve contato com a obra do melhores trompetistas do"bop", Miles Davis, Fats Navarro, Red Rodney, Cont Candoli.

Em 1952 Charlie Parker escolheu Chet Baker, entre mais de 50 candidatos aspirantes, para o acompanhar no seu tour pela Califórnia e em apresentações no Canadá.
Atuou no quarteto com Gerry Muligan(saxofonista tenor), numa atrevida experiência de atuar sem piano. Depois de muito sucesso e de ter gravado em agosto de 1952 as primeiras músicas de sua densa carreira, a revista Time dedicou-lhe um artigo que o projetou e foi determinante para que ele recebesse votação expressiva, do público e da crítica , em pesquisas organizadas pelas revistas Metronome e Down Beat. Como não conseguiu um aumento de seus rendimentos, deixou o quarteto, o que significou praticamente o fim do Gerry Mulligan Quartet.
Na continuidade de sua carreira Chet se juntou ao pianista Russ Freeman, excelente músico e compositor, essa união com o apoio do produtor Richard Bock, permitiiu alavancar a carreira de cantor e trompetista de Chet.
Em 55 viaja pela primeira vez para a Europa com o pianista Dick Twardzik, que morreu por overdose de heroína durante a turnê. Na decada de 50 Chet aprofundou seu relacionamento com as drogas e teve inúmeros problemas, não conseguiu cumprir seu contrato com a gravadora Riverside, foi preso, recolhido a hospitais e centros peninteciários.
Retornou para a Europa a procura de trabalho, as portas estavam fechadas para ele nos USA, as seus problemas se agravaram. Foi julgado e preso na Itália e Alemanha. Só obteve uma saída indo para a França.
Em 1964 retorna para seu país e teve que se adaptar a situações criadas pelos seus produtores, fazendo-o tocar com bandas de Mariachis, situando-o ao nível de Herp Albert e sendo acompanhado por solo de cordas. Mas a coisa piorou ainda mais. Quando tocava no Sausalito Trident Club, levou uma surra de cinco homens que lhe partiram os dentes, há quem afirme que foi uma cobrança e dívidas com drogas. Ficou impossibilitado de tocar e submeteu-se a um tratamento. O produtor Dick Bock pagou-lhe o tratamento para colocar uma dentadura.
Foram 3 anos de prática diária e muito esforço para voltar a tocar e recuperar toda sua técnica e musicalidade.
Dizzy Gillespie arranjou-lhe um contrato de duas semanas no Half Note, o que permitiu a recuperação dolorosa, lenta, mas feliz.
Chet foi descrito por críticos especializados como uma personagem taciturna, endêmica, romântica, atormentada, um protótipo de artista maldito, frágil, voltado para dentro e propenso a auto -destruição.
Foi criticado por tocar de maneira débil, com uma sonoridade desfalecida, de ser um músico técnicamente limitado. O Trompetista Roy Eldridge disse que Chet tinha uma tendência a monotomia "Baker toca bem em linha reta, sem notas agudas ou graves, sem contrastes. Acho que não se deve tocar assim".
Michel Grailler pianista de Chet nos anos finais de sua carreira, não compartilhava dessas opiniões. "Chet era uma força da natureza.... além disso sua forma de tocar não tinha nada de débil. É só ouvir seus discos para notar que o som é pleno, claro e poderoso... A sensação de fraqueza deve-se ao fato de rejeitar os efeitos, que em geral, estão baseados em jogos dinâmicos que ele considerava soluções fáceis para um trompetista..."
"Chet tinha o sentido do silêncio, que é a matéria - prima do músico..... Chet aproximava-se do microfone, deixava passar quatro, oito compassos e, desde o momento em que atcava, a nota alcançava toda a sua amplitude e sentia-se uma espécie de relaxamento no ambiente. Conseguia uma audição profunda do público porque dava uma significação musical ao silêncio, antes de começar os seus solos, costumava dizer-me que quanto mais ruidoso é o público, mas se deve reduzir o volume sonoro".
GÊNIO!

CHET BAKER - deseho de Sebastian Kruger

Abaixo alguns vídeos e músicas que selecionei para que você possa ver e ouvir toda a genialidade desse grande trompetista e cantor. É só clicar nos links e curtir. Aproveite.

http://www.youtube.com/watch?v=sgn7VfXH2GY - Autumn Leaves Chet Baker e Paul
Desmond

http://www.youtube.com/watch?v=Ug2LQxOe53Q - My Funny Valentine Solo de Chet Baker ao trompete

http://www.youtube.com/watch?v=jvXywhJpOKs - My Funny Valentine Chet Baker cantando

http://www.youtube.com/watch?v=IgbPHTBiAVQ - I Get Along Without You Very Well Chetbaker cantando e tocando piano

http://www.youtube.com/watch?v=gvMXvrb1QbM - These Foolish Things - Sexteto Chet Baker

http://www.youtube.com/watch?v=2un_B-5u_ls - Embraceable You Chet Baker

http://www.youtube.com/watch?v=nchEXBimNlg - Time After Time - Chet Baker ao vivo - Bélgica 1964

http://www.youtube.com/watch?v=sHXuCBMItOo - When I Fall In Love - Chet baker

Fotos: Internet e Wikipédia - Vídeos: YouTube - Dados biográficos: Os Grandes do Jazz - Ediciones del Prado

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário