quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Dicas de leitura




Foto: Blog Falcão de Jade

Nos últimos meses investi mais tempo em me deliciar com a leitura.

Li os 3 volumes da obra de Ken Follet, A Trilogia do Século - Inverno do mundo, Queda de gigantes, Eternidade por um fio  e Um lugar chamado liberdade.

Do autor Émile Zola - Germinal. De Lúcio Cardoso - Crônica de uma casa assassinada e acabei de ler Mulheres apaixonadas de D.H. Lawrence.

Reli, O Tempo e o Vento, de Érico Veríssimo. Tocaia Grande, Os velhos marinheiros ou O capitão de longo curso, de Jorge Amado e Leite derramado, de Chico Buarque (achei fraco).

Um total de 9423 páginas lidas.

Fiquei com uma sensação de Ken Follet "bebeu" na literatura de Érico veríssimo quanto ao estilo de se narrar as histórias. Leiam e avaliem. Mistura de ficção com fatos reais, personagens fictícias e reais, evolução das famílias e seus entrelaçamentos e envolvimento nos fatos históricos.

Os livros de Ken Follet são de uma leitura que te domina e cria uma vontade de ler o mais rápido possível para conhecer o final das histórias e o que virá pela frente. Uma cachaça, até parece que você está com um Iphone nas mãos, não para de ler e digitar nunca.

Germinal e Mulheres apaixonadas, assim como os livros de Ken Follet (1º volume da trilogia e Um lugar chamado liberdade), são histórias narradas em períodos, tanto na Inglaterra ou na  França, sobre as mineradoras de carvão cujo produto (carvão)  era o combustível fóssil mais usado, para mover  e aquecer o mundo.

O Tempo e o Vento de Érico Veríssimo, é sem dúvida nenhuma, para mim, a sua obra mestre e definitiva sobre o Rio Grande do Sul.

Quanto as belas obras de Jorge Amado e Lúcio Cardoso, são livros para se ter e reler de tempos em tempos.

Leite derramado de Chico, reli para confirmar o que já tinha achado. É fraco.

Recomendo a leitura dos livros acima, exceto o do Chico.

Boa leitura.