terça-feira, 30 de abril de 2013

MPQ - Música Popular de Qualidade - Emílio Santiago - "O romantismo não vai acabar nunca". Só nos resta viver...

  
Emílio Vitalino Santiago, nasceu no Rio de Janeiro, em 6 de dezembro de 1946 e faleceu em 20 de março de 2013, no Rio de Janeiro, aos 66 anos. Foi um dos melhores cantores e interpretes do Brasil.

Estudou direito na década de 1970, queria ser advogado, depois gostaria de ser diplomata, quando soube que não existia, no Brasil, um diplomata negro. Concluiu o curso de direito, incentivado pelos pais.

Nessa época, já cantava para os amigos e em bares da faculdade, não pensava em se tornar cantor profissional.

Seus amigos o incentivaram e o inscreveram em um festival da Faculdade, sem que ele soubesse. Participou e venceu o concurso. Depois desse primeiro sucesso, participou de vários festivais estudantis e venceu todos. A música entrou definitivamente em sua vida.



Participou do programa Flávio Cavalcanti - A Grande Chance, na TV Tupi, chegando como finalista. Foi crooner da orquestra de Ed Lincoln, e cantou em várias boates e casas de espetáculos noturnas.

Seu primeiro disco foi lançado em 1973, com as canções Transa de Amor e Saravá Nega, a partir daí, suas aparições em programas de rádio e TV, foi se acentuando.

Em 75, foi lançado seu primeiro LP, com músicas de Ivan Lins, João Donato, Nelson Cavaquinho, Marcos e Paulo Sérgio Valle. Lançou 10 álbuns pela gravadora Philips - Polygram, que tiveram poca vendagem e repercussão

Em 85, foi escolhido como o melhor interprete no Festival dos Festivais, com a canção Ellis, Ellis - da Rede Globo.

 No vídeo abaixo, do show O Melhor das Aquarelas, assista e ouça as músicas:

1. Flamboyant 2. Coisas da Paixão 3. Desenho de Giz/ Papel Machê 4. Só Nos Resta Viver 5. Perfume Siamês 6. Vai e Vem 7. Logo Agora O 8. Pelo Amor de Deus 9. Tempestade em Alto Mar 10. Tudo que Se Quer (All I Ask of You) 11. Tudo Errado/ Lesões Corporais/ Cadê Juízo 12. Verdade Chinesa 13. Saigon 14. Com a Perna no Mundo/ É/ O que é o que é 15. Aquarela do Brasil




Estourou para o sucesso em 85, com o lançamento do primeiro LP da série Aquarela Brasileira, que vendeu mais de 4 milhões de discos. Foram lançados 7 LPs da série, exclusivamente com músicas brasileiras, pela Som Livre.

Lançou vários discos com tributos a Dick Farney (Som Livre), Gonzaguinha e João Donato (Sony Music), e  discos com repertório de Bossa Nova e Boleros. Foram produzidos DVDs e CDs, com seu repertório de extremo bom gosto.
Seu lançamento mais recente foi o álbum O melhor das Aquarelas Brasileiras, com o repertório que gravou a partir de 1988 - Aquarela Brasileira.

Só Danço Samba, foi seu primeiro CD, lançado pelo seu selo Santiago Music, em 2012. O CD, ganhou um Grammy latino, como melhor álbum de Samba/Pagode. Posteriormente, Emílio lançou o DVD - Só Danço Samba. Uma homenagem a Ed. Lincoln, e em comemoração aos seus 40 anos de carreira.

"Saygon", "Lembra de Mim" e "Verdade Chinesa", estão entre os seu maiores sucessos.

Festivais em que Emílio Santiago participou e venceu:

1970 - Festival da Faculdade Nacional de Direito - Melhor Interprete, 1982 e 1985 - Festival MPB Shell da TV Globo - Melhor canção e Melhor interprete, 1990 e 1991 - Prêmio Sharp - Melhor Interprete e Show do ano, 2003 e 2008 - Prêmio TIM de Música - Melhor cantor e Disco de MPB, 2011 - Prêmio da Música Brasileira - melhor cantor de MPB, 2012 - Grammy Latino - Melhor Álbum de Samba e Pagode, prêmio dividido com a cantora Beth Carvalho (Álbum Nosso samba tá na rua).

A voz de Emílio Santiago era mais suave e profunda que a de Nat King Cole", escreveu o crítico de música do "The New York Times", em 24 de abril de 2009.

Pesquisas, foto, vídeos: Internet - Wikipédia - YouTube

Enrico Bianco - Artista plástico que trabalhou com o grande Cândido Portinari

Enrico Bianco, nasceu em Roma, em 1918 e faleceu no Rio de Janeiro, em 8 de março de 2013. Foi um pintor, gravador desenhista e ilustrador italiano.  

                                   Chegou ao Brasil em 1937,e aqui ficou, até a sua morte.

Enrico Bianco iniciou seus estudos em Roma, na década de 30. Ao chegar ao Brasil, conhece o pintor Cândido Portinari , e passa a fazer parte de sua equipe. Colabora em diversos trabalhos. Atuou no Instituto de Artes da Universidade do Distrito Federal - UDF, entre 1935 e 1937.

Em 1938, trabalhou com Portinari, no mural do Ministério da Educação e Cultura - MEC, e nos murais da ONU (Guerra e Paz - produzido entre 1953 e 1956), juntamente com Rosalina Leão, e do Banco da Bahia.

No ano de 1940, no Hotel Copacabana Palace, realiza sua primeira exposição individual.
Como ilustrador, fez a edição especial de Caçada de Esmeraldas, de Olavo Bilac e o álbum do poema sinfônico de Hekel Tavares, no ano de 1951.

                                      Rosalina Leão, Enrico Bianco e Cândido Portinari 


                                              Cultura de Algodão - óleo sobre tela - 2007

Assista, no vídeo abaixo, entrevista com o pintor italiano Enrico Bianco.

Uma aula de vida , de arte e de visão do mundo. Vale assistir e conferir, para conhecer a obra desse grande artista. "Talvez o mais brasileiro do italianos, ou mais italiano dos brasileiros." (Roberto D'Ávila).



                                                        Boiadeiro - óleo sobre tela - 2008


Para conhecer mais sobre a vida e a obra de Enrico Bianco acesse o site oficial: ww.enricobianco.com.br

Pesquisas, fotos, telas e vídeos: Internet - Wikipédia, YouTube e site oficial de Enrico Bianco

quarta-feira, 24 de abril de 2013

Cleyde Yáconis - A Grande Dama Discreta do Teatro Brasileiro

Cleide Becker Yáconis
Cleide Yáconis, nasceu em Pirassununga, no estado de São Paulo, no dia 14 de novembro de 1932, e faleceu no dia 16 de abril, em São Paulo. Foi atriz brasileira, de teatro, cinema e televisão

Em 1950, incentivada pela irmã e atriz, Cacilda Becker, foi trabalhar no TBC - Teatro Brasileiro de Comédia, para cuidar dos figurinos.

Não pretendia ser artista, sua intenção era estudar medicina, mas acabou substituindo a atriz Nydia Licia, na peça O Anjo de Pedra, no papel de Rosa Gonzalez, peça de Tennesse Williams.

A partir daí foi convidada para atuar na peça de Jules Renard, "Pega Fogo", no papel de Annette.

Recebeu vários prêmios, durante a sua longa carreira. O primeiro deles foi o premio de revelação, e, 1950, concedido pela Associação Paulista de Críticos Teatrais.
Recebeu também o Grande Prêmio da Crítica da Associação Paulista de Críticos de Arte, pelo conjunto de sua obra, no ano de 2003.
Outros prêmios recebidos: Prêmio Jorge Amado de Lietartura e Arte, outorgado ao teatro.
Foi agraciada com a Ordem do Mérito Cultural do Ministério da Cultura.
O Teatro Cleide Yáconis, foi uma homenagem recebida em 2009.

Participou de 35 montagens no TBC.

                          Cleide Yáconis, na novela Passione - Rede Globo, interpretando Brígida

Em 1958, fundou com a irmã Cacilda Becker (grande atriz, foi casada com Walmor Chagas, falecida aos 48 anos de idade), Ziembinski, Fredi Kleeman e Walmor Chagas, o Teatro Cacilda Becker.

Com mais de 30 anos de carreira Cleide Yáconis, teve a partir de 1966, uma carreira de sucesso, atuando em novelas nas tvs Globo, Cultura, Record, Tupi, Band, SBT, Excelsior.

Sua última atuação no teatro, foi na peça "Elas Não Gostam de Apanhar" de Nelson Rodrigues, em julho de 2012. E na televisão, foi na novela Passione, onde viveu o papel de Brígida.

Pela sua atuação na peça "Vereda da Salvação, de Jorge Andrade, em que contracenou com Lélia Abramo, Stênio Garcia e Raul Cortez, foi perseguida pela diatadura militar, em 1964. A peça retratava conflitos pela terra.

Quem desejar conhcer mais sobre a vida dessa extraordinária artista, há um livro "Cleide Yáconis - Dama Discreta" de Vilmar Ledesma, editado pela Imprensa Oficial - Coleção Aplauso - lançado em 2004.

Abaixo, dois vídeos de uma entrevista que Cleide Yáconis concedeu ao cantor, apresentador e entrevistador Ronnie Von. Não deixe de ver.





Pesquisa, vídeo, fotos: Internet - YouTube - Wikipédia

terça-feira, 23 de abril de 2013

Antonio José Waghabi Filho - Magro do MPB4 - "Tem dias em que a gente se sente, como quem partiu ou morreu..."


Antônio José Waghabi Filho(o Magro) , nasceu em Itaocara - Estado do Rio de Janeiro, em 14 de novembro de 1943, faleceu em São Paulo, dia 8 de agosto de 2012, aos 68 anos de idade. Foi cantor brasileiro, arranjador, vocalista, instrumentista e um dos criadores do conjunto MPB4.

Desde criança teve forte ligação com a música e contato com vários instrumentos: piano, clarineta, violão e tambor.

                          Primeira formação do MPB4 - Magro, Ruy, Aquiles e Miltinho

Desde 1960 esteve envolvido com a música, e juntamente com os amigos Ruy, Miltinho e Aquiles. iniciaram em Niterói, no ano de 1962, um conjunto que se transformaria dois anos depois no MPB4, um dos mais influentes conjuntos vocais na música brasileira.

Da década de 60 até a década de 90, lançaram discos quase que anualmente.

Muitas das melhores interpretações do conjunto tiveram arranjos criados pelo Magro. O grupo cria técnicas sofisticadas para interpretação de músicas, tais como Chão, Pó, Poeira de 1976.

No vídeo abaixo, O MPB4 interpreta Lamento de Pixinguinha e Vinícius de Moraes.




Em 1967, o conjunto ganha fama nacional pela interpretação de Roda Viva de Chico Buarque, que cantou junto com o MPB4 essa canção no III Festival de Música Popular Brasileira, em São Paulo, na TV Record. Cálice de Gilberto Gil e Chico Buarque, interpretada por Milton Nascimento, é outro de seus arranjos famosos.

Magro  - MPB4

Tiveram importante papel no enfrentamento com a ditadura. Lançaram vários discos de grande sucesso: destaques para Deixa Estar de 1970, De Palavra em Palavra - 1971, Cicatrizes - 1972. Passaram por sérias dificuldades nesse período devido a perseguição da censura.

O talento de Magro como arranjador vocal ganhou repercussão nacional em 1967, quando ele criou a complexa trama que unia a voz de Chico Buarque às dos quatro meninos do MPB4 em "Roda Viva" (Chico Buarque), canção defendida pelos cinco no III Festival de Música Popular Brasileira, da TV Record.



Também é dele o arranjo vocal da gravação original de "Cálice" (Gilberto Gil/ Chico Buarque), cantado por Chico e Milton Nascimento no álbum "Chico Buarque" (1978).
 

 Segunda formação do MPB4 - Aquiles, Magro, Dalmo e Miltinho

No vídeo abaixo, o grupo MPB4 apresenta seu novo CD "Contigo Aprendi", fala sobre o processo de criação do disco e sobre a nova formação do grupo com Aquiles, Dalmo, Miltinho e Paulo Malaguti, à direita, de óculos.





Aquiles, Miltinho, Paulo Malaguti e Dalmo - Terceira e atual formação do MPB4

Pesquisa, vídeos, fotos: Internet - Wikipédia - YouTube

sexta-feira, 19 de abril de 2013

Aqui jazz, para quem é vivo - Donald Byrd - trompetista

      Donald Byrd - Donaldson Toussaint L'Ouverture Byrd II      

Nasceu em Detroit, no dia 9 de dezembro de 1932, faleceu em 4 de abril de 2013, aos 80 anos,em Delaware, onde vivia.

Trompetista de jazz norte-americano. Influenciou gerações de músicos, em vários estilos, como hard bop, jazz de fusão, jazz funk, soul jazz, rhythm band,  estilos em que se destacou como sendo um dos melhores.

Começou a carreira nos anos 1950, ao lado do coletivo de músicos Art Blakey's Jazz Messengers, quando cursava a escola secundária.



Tocou com monstros sagrados do jazz - Thelonious Monk, Sonny Rollins, John Colttrane, Herbie Hancock, Lionel Hampton, Art Blakey, Eric Dolphy, Gang Starr MC Guru, Dexter Gordon, Jackie McLean e Mal Waldron, dentre outros.



Sua discografia é extensa e de alta qualidade, tanto em discos em que é o principal músico, como os gravados como participante;



Foi um dos nomes mais impoortantes gravadora Blue Note, nas décadas de 1960 e 1970, tendo gravado ali a maior parte dos seus álbuns como líder.
Juntamente com os Mizell Brothers, produz o álbum Black Byrd, que se torna o álbum mais vendido, até à data, da Blue Note Records. Os álbuns seguinte, com os Mizell Brothers, atingem vendas igualmente significativas, como Places and Spaces, Steppin' Into Tomorrow e Street Lady.

Na década de 70 (1974), criou o grupo os Blackbyrds com os seus melhores alunos, que tiveram sucesso com as músicas - Walking In Rhythm, Rock Creek Park e Blackbyrds Theme.

Donald Byrd  leccionou música no Instituto Hampton, Universidade de Nova Iorque, na Universidade Howard e na Escola Oberlin.

Pesquisas, foto e vídeos: Internet - Wikipédia - YouTube - FolhaOnline

segunda-feira, 15 de abril de 2013

Atrizes, Cantoras e Dançarinas - Mulheres belas e super talentosas

Há, no YouTube, várias seleções de atrizes e cantoras que são consideradas como as mais belas mulheres do mundo. Selecionei os dois vídeos que apresentam uma seleção para ninguém botar defeito.
Gosto de cada um, não se discute, aprecia-se.
Divirta -se, faça a sua seleção das mais belas, e ouça as duas belas canções compostas por Richard Kates: " Different Dreams", interpretada por Claire Moore, e "Take a Look", interpretada por Alison Jiear.
Som alto nas caixas !!!

As imagens aparecem em ordem de nascimento das atrizes.






Dica do Alaor, de Juiz de Fora.

sábado, 13 de abril de 2013

Personagens infantis para historinhas adultas - Jeffrey Scott Campbell

Jeffrey Scott Campbell é um desenhista americano que imaginou e desenhou versões das personagens de Disney e outros contos infantis, para adultos.

Abaixo, alguns de seus belos desenhos, com sensualidade e erotismo. 

                                                       Clique nas gravuras para ampliar

 A Bela Adormecida

A Branca de Neve

 A Bela e a Fera

A Gata Borralheira

 A Sereiazinha

 Alice no País das Maravilhas

                                                        Cachinhos Dourados e os 3 ursos

 Chapeuzinho Vermelho

 A Rainha Má

Capitão Gancho e Sininho

Pesquisa: Internet

Música para beber cachaça






Pesquisa: YouTube

História de terror para Sophia dormir - Maurilo Andreas

Essa foto do tio Frank, é a que identifica o Maurilo no Facebook.

Maurilo Andreas, estudou e formou, juntamente com meu filho Ulisses, comunicação na Universidade Federal de Minas Gerais. É amigo, e mais do que isso, é amigo da família. Gente de casa, da cozinha.

  • Diretor de criação na empresa Casablanca Comunicação e Marketing , escritor, já lançou cerca de 5 livros infantis, o último chama-se João Ganhão .

  • Possui uma linda família e uma musa chamada Sophia. Transcrevo, abaixo a última história criada pelo Maurilo, para fazer a Sophia dormir.

    Escreveu Maurilo:
     
    Ontem Sophia queria uma história de terror pra dormir. Inventei na hora e contei pra ela a história do gato morto. Depois disso, claro que ela não dormiu. Hoje ela acordou querendo contar a história no Balão (Escola em que ela estuda) e pediu pra que eu escrevesse pra ela guardar. Pois bem, tá aí.

    O GATO MORTOEra uma vez um menino muito malvado chamado Getúlio. Ele batia nas outras crianças, quebrava as coisas dos outros e desrespeitava os mais velhos. Ninguém gostava dele.

    Um dia, Getúlio fez uma coisa ainda mais horrível. Pegou um gatinho que ficava ali na rua, colocou em um saco e depois jogou no rio. O pobre do gatinho foi miando e sumindo na correnteza.

    Getúlio foi embora rindo, voltou pra casa, jantou, tomou banho e foi dormir tranquilo, sem nem lembrar da maldade que tinha feito.

    Só que no meio da noite, Getúlio ouviu um miado. Era um som distante, mas bem claro de um miado triste e longo. Ele abriu os olhos, ficou sentado na cama e ouviu de novo:

    - Miaaaaaaaaauuuuuuuuuuu.

    Getúlio olhou do lado de fora da janela, procurou nos telhados e nos muros e não viu nada.

    Depois disso, era só Getúlio começar a cochilar que lá vinha o miado sofrido. O menino não pregou o olhou a noite inteira e, assim que a mãe acordou foi falar com ela.

    - Mãe, você ouviu esse gato chato miando a noite inteira?

    - Gato? Não, menino, não ouvi nada.

    A mãe saiu para trabalhar e Getúlio ficou em casa. De repente o telefone tocou, ele atendeu e, assim que ele disse alô, ouviu de novo aquele miado longo, triste e assustador.

    Desligou o aparelho correndo e ouviu tocar a manhã inteira sem atender.

    Getúlio foi para a aula morrendo de medo, mas aos poucos foi brincando, implicando com os outros, arrumando confusão e acabou esquecendo daquilo.

    Só que na volta pra casa, com a noitinha chegando, os miados voltaram e começaram a cercar Getúlio. Em cada esquina, na frente de cada lote vago, em todas as casas vazias os miados iam se juntando e crescendo até quase ensurdecer Getúlio.

    Ele correu pra casa apavorado e ao abrir a porta viu sua mãe falar com ele, mas só escutava o miado horroroso.

    O garoto ficou desesperado. Como ele ia se livrar daquilo? Como ele ia ficar livre do fantasma?

    Ele então teve uma ideia e foi cambaleando até chegar à beira do rio. Procurou, procurou e viu, agarrado em alguns galhos, o saco onde tinha colocado o gatinho.

    Ele pegou o saco todo molhado e levou com ele. Chegou no cemitério, abriu o saco e viu lá dentro o gato morto. Os miados continuavam e ele estava quase enlouquecendo.

    Pegou o gato, cavou um buraco, colocou o corpo lá dentro e depois cobriu de terra. Ele então rezou como nunca havia rezado antes e assim que terminou a oração os miados pararam.

    Getúlio então se levantou quase chorando, virou de costas e quando estava quase indo embora, ainda ouviu sair, de dentro do tumulozinho, o último miado, o mais longo, triste e assustador de todos.

    Um miado terrível que ele nunca esqueceu.

    Depois de contar essa história, ele ainda queria que a Sophia dormisse.

    MPQ - Música Popular de Qualidade - Soft Harmonica com João Timponi

    Esse eu recomendo, quer saber porque?.

    Simples, veja os vídeos abaixo, e ouça a beleza do som que o João Timponi extrai em cada interpretação com a sua harmônica de boca.

    E tem mais, João, é meu primo por parte de mãe. Psicólogo e psicoterapeuta dos mais competentes dessas Minas Gerais e do Brasil.

    Precisa fazer um evento com qualidade, música suave e de bom gosto? Ligue para o João Timponi. Não tem errada, é valorizar seus convidados com extremo bom gosto, e com músicas para ouvir e sonhar










    Pesquisa: Facebook - YouTube.

    Prato do dia - Pudim Especial de leite condensado do restaurante Piu Brasiliano

    Essa receita do tradicional Pudim de Leite Condensado, é para comer de joelhos e agradecendo ao Santo Protetor dos Gulosos.

    Fica cremoso e não dá para comer só dois pedaços. Experimente, é uma receita facil e rápido de fazer.

                                             Veja a receita abaixo. Clique na foto para ampliar.

    Pudim de leite condensado do PIU BRASILIANO

    Ingredientes

    2 latas de leite condensado
    1 1/2 lata de leite comum
    10 gemas de ovos
    2 xícaras (chá) de açúcar - para fazer a calda caramelada

    Modo de preparo

    Colocar todos os ingredientes, menos o açúcar para a calda caramelada, em uma vasilha e bater com um fuet suavemente, até que esteja tudo misturado

    Faça uma calda caramelada, com açúcar, numa panela ou frigideira, e quando estiver no ponto, unte toda a forma onde vai assar o pudim, com a calda caramelada.

    Em seguida despeje a mistura na forma, já caramelada, ponha para assar em forno médio, em banho - maria, até que o pudim fique dourado por cima.

    Espete um garfo, para teste, deve sair limpo.

    Retire do forno.

    Espere esfriar, coloque na geladeira, desenforme e sirva.

    Se sobrar algum pedaço, pode deixar que eu como...

    Foto e preparo da receita: Walcira - Degustador: Universo

    sexta-feira, 12 de abril de 2013

    Aqui Jazz, para quem é vivo - Etta James


    Etta James, nascida Jamesetta Hawkins, apelidada de Miss Peaches, nasceu na Califórnia, Los Angeles, em 25 de janeiro de 1938. Faleceu em Riverside, Califórnia, no dia 20 de janeiro de 2012, cinco dias antes de completar 74 anos.
    Foi uma cantora norte americana de jazz, blues, gospel e R&B, teve seu primeiro contato com a música aos 5 anos de idade.

    Em 2003 recebeu uma estrela na Calçada da Fama de Hollywood

    Em janeiro de 2011, foi diagnosticada com Leucemia, e faleceu em janeiro de 2012, no Riverside Community Hospital, na cidade de Riverside, na Califórnia


                             Etta James durante apresentação no Festival de News Orleans em 2009

    Após seu falecimento em janeiro de 2012, seus discos tiveram um aumento de vendas de mais de 370%.

    At Last! Foi o primeiro álbum gravado por Etta James, em 1960, pela Argo.

    Ouça o álbum completo no vídeo abaixo. Boa audição!




    Selecionei mais três vídeos com as músicas Purple Rain, I'd Rather Go Blind ( com a letra da música), e
    Misty Bleu, com a letra da música, em inglês, publicada logo abaixo do vídeo.

    Com o álbum at last!, acima, e as músicas selecionadas, abaixo, você poderá sentir toda a beleza e extensão da voz de Etta James, em interpretações personalizadas, que mostram toda a qualidade dessa grande interprete.







    Album "The Dreamer"



    Misty Blue

    Oh, Its, been such a long long time
    Looks like I got you off of my mind
    But I can't, just the thought of you
    Turns my whole world misty blue

    Oh honey, just the mention of your name
    Turns a flicker to a flame
    Listen to me good baby
    I think of the things we used to do
    And my whole world turns misty blue

    Ohhhh, baby I should forget you
    Heaven knows I've tried
    Baby, when I said that I'm glad we're through
    Deep in my heart I know I've lied, I've lied, I抳e lied

    Oh, honey, been such a long long time
    Looks like I got you off of my mind
    But I can't, just the thought of you
    My love, Turns my whole world misty blue

    Ohhhhhhh, no I can't no I can't
    I can't forget you
    My whole world turns misty blue

    Ohhhh My love
    My whole world turns misty blue

    Baby,baby,baby,baby,baby I should forget you
    My whole world turns misty blue

    Ohhhh My love
    My whole world turns misty blue

    Baby, baby I should forget you
    Misty blue

    Pesquisa: Internet - Wikipédia - TouTube - http://www.etta-james.com/

    quinta-feira, 11 de abril de 2013

    Galeria de arte do Universo

    Algumas pinturas que aprecio.
    Clique nas imagens para ampliar e ver melhor os detalhes de cada pintura.

    Um bar na Follies Bergères - Édouard Manet - 1881 - 1882

    Narciso - Caravaggio - 1594 - 1596

                                   The favoutite of the King - Eduardo Zamacois y Zabala - 1867

    Vladimir Volegov - russo

                                                           Antonio Guzman Capel - espanhol

    Pesquisa: Internet

    Vinicius de Moraes Gastronômico

    Carlos Drummond de Andrade, Vinicius de Moraes, Manuel Bandeira, Mário Quintana e Paulo Mendes Campos - Rio de Janeiro, 1966

    Foto:  Publicado originalmente no blog

    Não comerei da alface a verde pétala...

    "Não comerei da alface a verde pétala
    Nem da cenoura as hóstias desbotadas
    Deixarei as pastagens às manadas
    E a quem mais aprouver fazer dieta.
    Cajus hei de chupar, mangas-espadas
    Talvez pouco elegantes para um poeta
    Mas peras e maçãs, deixo-as ao esteta
    Que acredita no cromo das saladas.
    Não nasci ruminante como os bois
    Nem como os coelhos, roedor; nasci
    Omnívoro, dêem-me feijão com arroz
    E um bife, e um queijo forte, e parati
    E eu morrerei, feliz, do coração
    De ter vivido sem comer em vão"

    Feijoada à minha moda

    Petrópolis

    Amiga Helena Sangirardi
    Conforme um dia eu prometi
    Onde, confesso que esqueci
    E embora - perdoe - tão tarde

    (Melhor do que nunca!) este poeta
    Segundo manda a boa ética
    Envia-lhe a receita (poética)
    De sua feijoada completa.

    Em atenção ao adiantado
    Da hora em que abrimos o olho
    O feijão deve, já catado
    Nos esperar, feliz, de molho.

    E a cozinheira, por respeito
    À nossa mestria na arte
    Já deve ter tacado peito
    E preparado e posto à parte

    Os elementos componentes
    De um saboroso refogado
    Tais: cebolas, tomates, dentes
    De alho - e o que mais for azado

    Tudo picado desde cedo
    De feição a sempre evitar
    Qualquer contato mais... vulgar
    Às nossas nobres mãos de aedo

    Enquanto nós, a dar uns toques
    No que não nos seja a contento
    Vigiaremos o cozimento
    Tomando o nosso uísque on the rocks.

    Uma vez cozido o feijão
    (Umas quatro horas, fogo médio)
    Nós, bocejando o nosso tédio
    Nos chegaremos ao fogão

    E em elegante curvatura:
    Um pé adiante e o braço às costas
    Provaremos a rica negrura
    Por onde devem boiar postas

    De carne-seca suculenta
    Gordos paios, nédio toucinho
    (Nunca orelhas de bacorinho
    Que a tornam em excesso opulenta!)

    E - atenção! - segredo modesto
    Mas meu, no tocante à feijoada:
    Uma língua fresca pelada
    Posta a cozer com todo o resto.

    Feito o quê, retire-se caroço
    Bastante, que bem amassado
    Junta-se ao belo refogado
    De modo a ter-se um molho grosso

    Que vai de volta ao caldeirão
    No qual o poeta, em bom agouro
    Deve esparzir folhas de louro
    Com um gesto clássico e pagão.

    Inútil dizer que, entrementes
    Em chama à parte desta liça
    Devem fritar, todas contentes
    Lindas rodelas de lingüiça

    Enquanto ao lado, em fogo brando
    Desmilingüindo-se de gozo
    Deve também se estar fritando
    O torresminho delicioso

    Em cuja gordura, de resto
    (Melhor gordura nunca houve!)
    Deve depois frigir a couve
    Picada, em fogo alegre e presto.

    Uma farofa? - tem seus dias...
    Porém que seja na manteiga!
    A laranja gelada, em fatias
    (Seleta ou da Bahia) - e chega.

    Só na última cozedura
    Para levar à mesa, deixa-se
    Cair um pouco da gordura
    Da lingüiça na iguaria - e mexa-se.

    Que prazer mais um corpo pede
    Após comido um tal feijão?
    - Evidentemente uma rede
    E um gato para passar a mão...

    Dever cumprido. Nunca é vã
    A palavra de um poeta... - jamais!
    Abraça-a, em Brillat-Savarin
    O seu Vinicius de Moraes.

    Pesquisa: Internet - www.viniciusdemoraes.com.br  e BLOG DO ALVARENGA

    sábado, 6 de abril de 2013

    Artigo sobre envelhecer - Pachecão-Prof. de Física e Matemática em Belo Horizonte

    Não importa sua idade. Conselho aos da minha geração.  Estamos envelhecendo. Não nos preocupemos! De que adianta, é assim mesmo. Isso é um processo natural. É uma lei do Universo conhecida como a 2ª Lei da Termodinâmica ou Lei da Entropia. Essa lei diz que: A energia de um corpo tende a se degenerar e com isso a desordem do sistema aumenta. Portanto, tudo que foi composto será decomposto, tudo que foi construído será destruído, tudo foi feito para acabar.

    Como fazemos parte do universo, essa lei também opera em nós. Com o tempo, os membros se enfraquecem, os sentidos se embotam.   Sendo assim, relaxe e aproveite. Parafraseando Freud: “A morte é o alvo de tudo que vive”. Se você deixar o seu carro no alto de uma montanha, daqui a 10 anos ele estará todo carcomido. O mesmo acontece a nós.

    Eu, o UNIVERSO, por aí. Com as minhas rugas de preocupação

    O conselho é: Viva! Faça apenas isso. Preocupe-se com um dia de cada vez. Como disse um dos meus amigos a sua esposa: “me use, estou acabando!”. Hilário, porém realista.    

    Ficar velho e cheio de rugas é natural. Não queira ser jovem novamente, você já foi. Pare de evocar lembranças de romances mortos, vai se ferir com a dor que a si próprio inflige. Já viveu essa fase. Reconcilie com a sua situação e permita que o passado se torne passado. Esse é o pré-requisito da felicidade. “O passado é lenha calcinada. O futuro é o tempo que nos resta: finito, porém incerto”, como já dizia Cícero. Abra  mão daquela beleza exuberante, da memória infalível, da ausência da barriguinha, da vasta cabeleira e do alto desempenho, pra não se tornar caricatura de si mesmo. Fazendo isso ganhará qualidade de vida. Querer reconquistar esse passado seria um retrocesso e o preço a ser pago será muito elevado. Serão muitas plásticas, muitos riscos e mesmo assim você verá que não ficou como outrora. A flor da idade ficou no pó da estrada. Então, para que se preocupar?! Guarde os bisturis e toca a vida.

    Você sabe quem enche os consultórios dos cirurgiões plásticos? Os bonitos. Você nunca me verá por lá. Para o bonito, cada ruga que aparece é uma tragédia, para o feio ela é até bem vinda, quem sabe pode melhorar, ele ainda alimenta uma esperança. Os feios são mais felizes, mais despreocupados com a beleza.  Na verdade, ela nunca lhes fez falta, utilizaram-se de outros atributos e recursos. Inclusive tem uns que melhoram na medida em que envelhecem. Para que se preocupar com as rugas, você demorou tanto para tê-las! Suas memórias estão salvas nelas. Não seja obcecado pelas aparências, livre-se das coisas superficiais. O negócio é zombar do corpo disforme e dos membros enfraquecidos.
    Essa resistência em aceitar as leis da natureza acaba espalhando sofrimento por todos os cantos. Advêm consequências desastrosas quando se busca a mocidade eterna, as infinitas paixões, os prazeres sutis e secretos, as loucas alegrias e os desenfreados prazeres. Isso se transforma numa dor que você não tem como aliviar e condena à ruína sua própria alma.         

    Discreto, sem barulho ou alarde, aceite as imposições da natureza e viva a sua fase. Sofrer é tentar resgatar algo que deveria ter vivido e não viveu. Se não viveu na fase devida, o melhor a fazer é esquecer. A causa do sofrimento está no apego, está em querer que dure o que não foi feito para durar. É viver uma fase que não é mais sua. Tente controlar essas emoções destrutivas e os impulsos mais sombrios. Isso pode sufocar a vida e esvaziá-la de sentido. Não dê ouvidos a isso, temos a tentação de enfrentar crises sem o menor fundamento. Sua mente estará sempre em conflito se ela se sentir insegura. A vida é o que importa. Concentre-se nisso. A sabedoria consiste em aceitar nossos limites.

    Você não tem de experimentar todas as coisas, passar por todas as estradas e conhecer todas as cidades. Isso é loucura, é exagero. Faça o que pode ser feito com o que está disponível. Quer um conselho? Esqueça. Para o seu bem, esqueça o que passou. Têm tantas coisas interessantes para se viver na fase em que está. Coisas do passado não te pertencem mais. Se você tem esposa e filhos experimente vivenciar algo que ainda não viveram juntos, faça a festa, celebre a vida. Agora você tem mais tempo, aproveite essa disponibilidade e desfrute. Aceitando ou não, o processo vai continuar. Assuma viver com dignidade e nobreza a partir de agora. Nada nos pertence.

    Tive um aluno com 60 anos de idade que nunca havia saído de Belo Horizonte. Não posso dizer que pelo fato de conhecer grande parte do Brasil sou mais feliz que ele. Muito pelo contrário, parecia exatamente o oposto. O que importa é o que está dentro de nós. A velha máxima continua atual como nunca: “quem tem muito dentro precisa ter pouco fora”. Esse é o segredo de uma boa vida.

    Forte abraço
    Pachecão


    PS: Pachecão é um conhecido PROFESSOR, com maiúsculas, de Belo Horizonte. Criativo, comunicador e mais do que bem de vida, está de bem com a vida. É o tipo do cara, se chamar de pessoa, talvez, ele não goste, é despojado dessas frescuras sociais, que passa por você na rua, e sem te conhecer, te cumprimenta. O que prova , que além de excelente mestre, de bem com a vida, é educado. Grande cidadão de BH.

    Dica do Ultra e querido amigo Amilcar Ziller, de Brasília

    Minas - Márcia Christina Lio Magalhães


    Foto: UNIVERSO - OURO PRETO - MINAS GERAIS - 2012

    Sou das montanhas, mistérios
    Dos cafezais magistrais
    Ouro, prata, minérios
    ... Rosas, vielas, vitrais...

    Sou do serrado, riachos
    Cachoeiras, carvão, ancestrais...
    Terra boêmia, meu traço
    Sou de Minas Gerais!

    Ando a cavalo sem sela
    Corto florestas, quintais
    Sento à beira de janelas
    Do arco de seus casarões...

    Ser dessa terra me encanta
    Mesmo distante do lar
    Rua das flores, lembrança
    Um dia hei de voltar...

    Teu céu me acompanha Gerais,
    Distância se faz solidão
    Meus olhos, saudades, meus ais
    Da infância, brincar de pião...

    Minas de encantos brejeiros
    Celeiro de fé, multidões
    Visto-me de noites algibeiras
    Para acompanhar procissões...

    Olho os retratos antigos
    Festa do Divino, dia Santo!
    Há de morar na saudade
    Versos de amores,
    Meu pranto...

    (Márcia Christina Lio Magalhães)
    Livro: APQH edição 2013
    Leia o blog da Márcia: POETAR É PRECISO

    quarta-feira, 3 de abril de 2013

    Marisa Ranalli - Artista Plástica

    Pintora de acrílica e óleo sobre telas desde 1996. Participou em exposições no Brasil e no exterior. Catalogada pelo Leiloeiro Oficial Julio Louzada. Artista da Galeria de Arte Flores de Guache - e-mail: floresdeguache@gmail.com ou marisaranali@yahoo.com.br

    Apresento a vocês a obra de Marisa Ranali, artista plástica de São Paulo - Brasil.
    Gosto da suavidade dos traços e das cores que compõem esses dois trabalhos de Marisa. Para conhecer e apreciar mais o trabalho de Marisa Ranali, entre no seu site: www.flickr.com/.../marisaranali/ 

     Bailarina estilizada - Marisa Ranali

    Sapatilhas cor de rosa - Marisa Ranali

    Psequisa e imagens: Internet - Imagens publicadas com autorização da autora

    Conheça mais um cadinho do Mercado Central de "BELZONTE"

    Se você já ouviu falar do Mercado Central de Belo Horizonte, mas, ainda não foi lá, conheça um pouco do que é essa tradição mineira de Belo Horizonte.
    Se já esteve por lá, mate um pouco da saudade revendo esse vídeo, que tem a participação de Saulo Laranjeira, um dos grandes atores do Brasil.
    Mercado Central, muito mais do que um local de compras. É um marco da cultura de Belo Horizonte. Uma amostra do que é ser MINEIRO e sua receptividade.
    Venha conhecer uma das facetas das Minas Gerais, já que Minas são muitas.



    Dica do Paulo Roberto - PP - amigo de coração mineiro.

    Vai um algodão doce com arte, aí, freguês?

    Fazer o que você gosta, já é meio caminho andado para que você tenha prazer no que você faz. Tendo prazer no que você faz, será feito com amor, criatividade, será recompensador. Você se realizará, mesmo, que você não tenha o devido reconhecimento por parte de todas as pessoas.

    Mas, o mais importante é que você conseguirá, se sentir, feliz, útil, realizado e mestre naquilo que você faz com felicidade.

    Veja, no vídeo abaixo,  um bom exemplo, de quem se realiza com  que faz. É muita arte e criatividade.

    Observe a reação dos clientes.

    E um detalhe, também, muito importante, você pode cobrar, receber e ou  ter uma melhor remuneração, ganhos e lucros, sempre que você cria um diferencial.

    video

    Dica do Alaor Matos, de Juiz de Fora - Minas Gerais

    Os geniais irmãos Marx - Cena antológica ao piano

    Genial!!!
    Uma cena antológica dos irmãos Marx, Chico e Harpo ao piano.
    Prestem atenção na música final...
    Este vídeo é uma preciosidade para ver a guardar. 

    video

    Dica do Alaor, amigo de Juiz de Fora - Minas Gerais

    Swing Girls - Como faz falta aulas de artes em nossas escolas.



    Dica do Alaor Matos, guru musical, gastronômico, e para assuntos contra o esquecimento. De onde ele é mesmo? Juiz de Fora?

    Jogar comida fora? Lembre-se que há fome no mundo

    Esse vídeo, com uma campanha inteligente, contra o desperdício de alimentos, deve ser revisto de tempos em tempos.
    Se tem uma coisa que abomino, é uma pessoa, colocar comida no prato, além daquilo que consegue comer e depois descartar no lixo.
    Uma atitudes que temos, é o dia de DLG - Dia de Limpar a Geladeira, ou seja, pegar todos ingredientes e sobras de comidas já preparadas, e fazer uma refeição diferenciada, com criatividade e visual que desperte o apetite.
    É o famoso prato japonês: SOBRORÔ.
    Recomendo assistir ao vídeo e compartilhar com seus amigos.



    Dica do amigo e guru para assuntos habitacionais - Paulo Roberto, mais cohecido como PP, de Belo Horizonte.